terça-feira, 16 de abril de 2013

"Palavras do treinador"

   A posse de bola, é a coisa mais importante no futebol. Principalmente na categoria máster.
  Quando se tem a posse de bola, cansa o adversário e descansa o seu time. Estando com a bola, você não toma gol. etc
  A coisa que todo time de futebol tem que ter, "em prática constante" é a posse de bola e a recomposição na perda da mesma, ocupando espaços.  Tem atletas, que seu time perde a posse ou até ele próprio, e ficam parados com preguiça de retornar para ocupar o seu espaço.
   No esquema em que o Maior de Todos joga, os laterais por exemplo, são utilizados para marcar, "fazendo a primeira linha de quatro" e quando o time recupera a posse de bola, sai para o jogo, apenas para alternativas de desafogo, para a manutenção da mesma, criando alternativas para os homens de meio campo.
    Isto é utilizado, quando o time está empatando ou vencendo, devido as característica de nossos laterais, principalmente em um dos lados, nossa comissão técnica costuma alterar o time, colocando um atacante, quando o time está em busca de resultado favorável. 
   No miolo de zaga, a antecipação está sendo nosso principal problema. Estamos aparente mente, com os três zagueiros fora de forma.  E nestas condições estamos chegando atrasados nas maiorias das jogadas. Cometemos pênaltis,  nos últimos jogos, sempre pelo mesmo motivo.
   Nossa meia cancha, está longe de praticar um futebol correto. A marcação, a posse de bola, a recomposição no preenchimento de espaços e principalmente a  criação, está descompassada.
   E finalmente o ataque, sem penetração. 
   Parece que está tudo errado, mas, não está.
   Esse esquema que está sendo utilizado o 4 - 4 - 2, com a meia cancha em forma de quadrado, cada jogador tem que ocupar a sua faixa do gramado, e na perda da posse, os quatro tem que estar atrás da linha da bola e isso não vem ocorrendo. Isso principalmente, pela linha de frente do quadrado, e com isso sob recarrega os dois volantes, e por fim acaba estourando na dupla de zaga.
   É necessário, que isso seja interpretado rapidamente, pelos nosso homens de meia cancha, pois para corrigir isso, basta jogar em um 4 - 3 - 3, sem a bola e um 4 - 4 - 2 com a bola. 
   No ataque, apesar da falta de criação da meia cancha, coisa que não acontecia nos anos anteriores, a penetração na área é o nosso principal problema. Claro a falta de atacantes agudos, como Fred e Ivan, que são os titulares das posições, com as presenças deles o problema estaria sanado. E na meia cancha, com a presença de Takao, poderia ser utilizado o 4 - 3 - 3.
  Cito como sugestão a todos, assistirem jogos do brasileirão, atletas como Paulo Henrique Ganso, um dos atletas mais completos do nosso futebol, não consegue ser titular do seu clube, por ser preguiçoso, não marca, não ocupa espaço. Vejam o caso do Danilo, Jorge Henrique e Emersom Sheike, sempre que perdem a posse, imediatamente estão atrás da linha da bola.
  Não assistam os laterais da seleção, pois jogam arriscado demais, perdem muito a posse da bola. E por fim vejam o Jadson, como cria assistências de gols , para seu time.
  Prestem atenção no Barcelona, o Messi é o maior artilheiro do time em todos os tempos nas ligas dos campeões, além disso, que é o máximo, ele rouba 8 bolas por jogo e dá 6 assistências por partida.
  Aí, eu fui longe demais, mas, espero que o recado tenha sido dado á todos, pois eu tenho pensado, que tem jogadores que estão se achando, melhor que o melhor do mundo. Acorda, para a vida....

Nenhum comentário:

Postar um comentário