sábado, 5 de janeiro de 2019

Lembranças

  Quem tem histórias conta, para que isso seja possível, basta ter passado, e nesta edição de hoje, contarei casos de nosso esporte "futebol", principalmente do Reumatismo.
  Quem vos fala é um dos fundadores, que viveu todos os momentos "bons e maus" do Maior de Todos, desde o primeiro dia, até hoje.
  Aproveitando essa reportagem responderemos dezenas de blogueiros, os quais "quase sempre" fazem a mesma pergunta.
1º) Conte um história inesquecível do Reumatismo?
R:- Vou contar duas, apesar de ter centenas.
     Estávamos com um problema insolucionável, eu e o Nilson, o qual era, como fazer um troféu para comemorar os 500 jogos do Reumatismo?
     Para ser uma peça rara, teria um custo longe do nosso alcance. Foi quando apareceu nosso grande amigo e atleta Marililtom que foi logo dizendo, deixe comigo. Dono de uma empresa "agencia de publicidade e organização de eventos" muito importante por nome de RX Empresarial, deu um show e criou uma peça rara, de uma beleza inconfundível, onde a peça demonstra a grandeza do acontecimento, uma criatividade elogiada por todos da imprensa falada, escrita e televisiva, uma aula de criação. 
   A outra foi a seguinte: Depois de muitas dificuldades o Reumatismo acabara de ser campeão da Copa Pacífico no México, peguei três jogadores chorando copiosamente. Os três eram titulares absolutos, e a paixão pelo nosso escudo, faziam com que os sentimentos aflorassem. Abraçados eles diziam Reumatismo eu te amo. Estamos falando de Nilson, Ivan e Macuco. 
2º) O Reumatismo teve momentos tristes?
R:- Sim e muitos. 
     Todos eles foram acontecimentos que nos amadureceram muito. Não é uma derrota em campo que nos marcam, um atleta que se machuca, são acontecimentos normais nesse meio. O que nos entristece é ver
um atleta em dificuldades em sua vida particular, saúde de um familiar de atleta, mas a pior situação é quando temos que mandar um jogador embora.
Particularmente não tenho essa coragem e isso acaba ficando para outro diretor. Apesar que como técnico sou quem toma as decisões, principalmente quando é caso de deficiência técnica, além dessa forma, só quando é desrespeitado nosso estatuto, no qual sou um dos dois guardiões, os que fazem cumprir as regras por ele disposto.
3º) Qual o gol mais importante do Reumatismo em sua história?
R:- Nossa vi tantos. Como aquele do Márcio no Rochidale contra a Seleção Brasileira de Master, como diversos gols do Monteiro e do Ivan em nosso campo. Mas, o mais importante e com uma beleza rara, foi nosso primeiro gol do Reumatismo. Marcado por Edu, gol esse na primeira partida e por cobertura em uma distância de 50 jardas. Esse é o gol que iniciou a contagem e que hoje se aproxima dos 1500.
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário